Dívida externa moçambicana reduzida em nove milhões de dólares

Dívida externa
Dívida externa Credits: http://3.bp.blogspot.com/_k3IKh79wICM/TLTz3dGn4XI/AAAAAAAAHqM/3n8ZsndUHG8/s1600/divida_externa.jpg

A dívida externa moçambicana reduziu em cerca de nove milhões de dólares norte-americanos, na primeira quinzena de Março de 2012, resultante da sua amortização pelo Governo.

Dados actualizados da Direcção Nacional do Tesouro do Ministério das Finanças indicam que o “stock” actual da dívida externa pública moçambicana é de cerca de 3,6 biliões de dólares norte-americanos, sendo maiores credores externos bilaterais de Moçambique, em 2008, Argélia, Portugal, Iraque, Líbia, Rússia e Japão.

No concernente a multilaterais, Moçambique tem dívida com o Banco Mundial (BIRD) e várias outras instituições financeiras externas como FAD, FIDA e NDF, segundo a mesma instituição estatal, realçando estarem em curso negociações com vista ao alívio da dívida de Moçambique com Angola, Bulgária, Espanha, Iraque, Japão, ex-Jugoslávia, Líbia, Polónia e Roménia.

Reservas líquidas externas

Entretanto, a amortização da dívida externa moçambicana que ocorreu na primeira quinzena de Março corrente resultou na queda das reservas externas líquidas em 61,7 milhões de dólares norteamericanos, para o saldo de 2079,1 milhões de dólares, segundo o Banco de Moçambique (BM).

O saldo resultou também da venda líquida de divisas efectuadas pelo BM no Mercado Cambial Interbancário (MCI) em 73,2 milhões de dólares, dos quais cerca de 58,4 milhões de dólares destinados à factura de combustíveis e nas perdas líquidas decorrentes do efeito-preço nas operações envolvendo ouro no valor de 6,5 milhões de dólares, para além de perdas cambiais líquidas de 4,9 milhões de dólares e de diversos pagamentos efectuados a favor do Estado, no valor de 2,3 milhões de dólares.

O desgaste das reservas foi suavizado pela entrada de fundos de ajuda externa, para o apoio directo do orçamento do Estado e Balança de Pagamento, no montante de 11,8 milhões de dólares, entrada líquida de fundos a favor do Estado, no valor de sete milhões de dólares, depósitos líquidos dos bancos comerciais no BM, no valor de USD 5,5 milhões e remessas de rendimento de mineiros moçambicanos na África do Sul no montante de 5,4 milhões de dólares, entre outras operações.

Metical

Entretanto, ainda na primeira quinzena de Março corrente, a divisa moçambicana, o Metical, registou uma ligeira depreciação de 0,37% e em termos acumulados a moeda nacional depreciou desde o início de 2012 em 0,99%, enquanto em termos anuais manteve-se no terreno de apreciação nominal ao situarse em 11,64%.

No mesmo período, a taxa de câmbio praticada pelos bancos comerciais nas suas transacções com o público equivaleu a uma depreciação de 0,69%, face a 0,15% na quinzena anterior.

Relativamente ao Rand e Euro, a divisa moçambicana apreciou-se em 2,61% e 2,45%, respectivamente, segundo igualmente o Banco de Moçambique, realçando que, em termos acumulados, a moeda nacional depreciou em 1,88% e 8,13% face ao Euro e ao Rand, enquanto em termos anuais o Metical apreciou em relação às duas moedas na magnitude de 16,92% em relação ao Euro e 18,96% relativamente ao Rand.

Submit and View Comments

i-Notícias

Candidatos intensificam promessas...

Quando faltam três dias para terminar o “namoro” aos eleitores em Inhambane, os candidatos intensificam as promessas. Por outro lado, as agressões ganham espaço à urbanidade. As promessas são as mesmas, mas agora o vigor é maior. Se Nhaca promete levar aos bairros serviços municipais, Guimo reafirma que vai asfaltar…

My iMozambique - Community

Listen to Vibrations Radio